Inicio Poesia

Poesia

SILÊNCIO QUE ME ABRAÇA (Silence that embrace me)

Só quando fiquei só o silêncio me abraçou. Só quando fiquei só iniciei uma conversa comigo mesmo e descobri que tinha saudades minhas. Gosto do silêncio que me abraça da...

Sarau poético nos Açores

  A Livraria Letras Lavadas promoveu no dia 4 de Novembro, às 18:30h, um Sarau poético e musical que pretendeu homenagear o poeta João Morgado. A...

Minha mãe…

"Minha mãe... quando saí dela, sem dela nunca ter saído, ela entrou em mim para nunca mais sair." | João Morgado, 2011 |

De joelhos

© Poema original __ Março.2020 * _______ Ainda estou de joelhos, não vejo o céu. Deixa-me erguer as pernas, desdobrar as asas. Deixa-me tirar o peso que tenho...

Visitar os olhos do poeta Ernesto Melo e Castro

É poeta e homem de corpo inteiro. Mas visitei-lhe os olhos. Como quando se entra numa casa enorme, mas nos sentamos a conversar apenas...

BARCO

(Poesia) IN: Para Ti _________     Tenho o mar dentro de um barco. É meu, só meu, a ninguém o dou. Só não sei por onde viajar com...

SEGREDO (Poema / Vídeo) PARIS

  AQUELE ESTRANHO AMOR… “Cet étrange amour” Récital poésie & piano JOÃO MORGADO récitant (langue portugaise) BRUNO BELTHOISE piano   https://vimeo.com/346758567   Havia um segredo em mim guardado,   sigiloso, sagrado, que nunca disse.   Um segredo entranhado...

GAIA: Deusa-Terra Parideira

Poema da colectânea "O OLHAR DA LINGUA PORTUGUESA NO MUNDO", 2016 _________________   Era uma vez... e era uma vez primeira. E era uma vez ninguém, mas...

O Crúzio de Santa Cruz

Poema na colectânea relativa ao Café de Santa Cruz, 2016.   Foi uma igreja. Já não é. É um templo sem culto, sem altar. Mas se entramos, há...

A ÁRVORE DOS PEIXES (poema/vídeo) – Paris

IN: Para ti (Concerto de Paris)   AQUELE ESTRANHO AMOR... "Cet étrange amour" Récital poésie & piano JOÃO MORGADO récitant (langue portugaise) BRUNO BELTHOISE piano   https://vimeo.com/342599166 Contigo nascem peixes nas árvores    e...