BAILARINO – O PÁSSARO DO CHÃO (Dancer – The Ground Bird)

57
photo: alexendermartinezphotography | @laetitia_channel_model

 

BAILARINO – O PÁSSARO DO CHÃO

 

O Bailarino é um pássaro do chão, como outros são do céu.
São a inveja das árvores que não voam
a inveja das pedras com musgo
dos pesados Homens que não dançam.

Quem te ensinou a voar?
Foi a magia do vento?
Foi o vento que te ensinou a ser folha bailadeira em vez de árvore?
A ser poeira malabarista em vez de pedra?
A ser artista e a altear os pés sem estar preso?
A recolher as raízes, a vomitar o peso?

O Bailarino é um pássaro do chão, como outros são do céu.
O seu corpo é uma recta onde cabem todas as curvas de um véu.
Feito de ar, nervos d’aço, é fio-de-prumo aberto em compasso.

Quem te ensinou a voar?
Foi o milagre dos deuses?
Foram os deuses que te ensinaram a intensidade e a leveza?
O brilho dos reflexos, a elegância da espuma?
O enlaçar da poesia e das emoções uma a uma, uma a uma?

O Bailarino é um pássaro do chão, como outros são do céu.
Quem te ensinou a voar?

– Aprendi na dor…!
Sim, o Bailarino é um pássaro
as suas asas são da dimensão da dor
um pássaro moldado em rasgado movimento
que se repete, se repete, se repete…
quantas vezes? – setenta vezes sete
até que reste um corpo alquebrado
maltratado, castigado, torturado
e se abra um sulco de arado na alma…

– Sem direito ao céu, o Bailarino é um pássaro bastardo
que sem magias nem milagres aprende a voar em contraluz
deixando o sangue no estrado onde apenas o suor reluz!

– Ahhh… mas quando dança…
quando dança é pássaro por inteiro
esquece a mágoa e o sofrimento
desliza como água, é música em movimento
ganha asas, ganha vento, ganha os ares a sonhar
abre em arco os seus braços, risca lume no ar
e em pose de conquistador, rei d’aquém e d’além dor
vai onde o corpo alcança
e é num segundo
senhor do mundo
num subtil passo de dança!

IN: CNB E OS POETAS, 2014 PT
Ed: Companhia Nacional de Bailado

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DANCER – THE GROUND BIRD

 

The Dancer is a bird on the ground, like others are from the sky.
Are the envy of trees that don’t fly
are the envy of trees that don’t fly
the envy of mossed rocks.

Who taught you to fly?
Was the magic of the wind?
Was the wind that taught you to be a dancing leaf instead of tree?
To be a juggler dust instead of stone?
To be artist and uplift your feet without being stuck?
To withhold roots, vomiting the weight?

The Dancer is a bird on the ground, like others are from the sky.
His body is a straight road were fits all the curves of a veil
Made of air, nerves of steel, is a plumb line open in compass

Who taught you to fly?
Was a miracle of the gods?
Were they who taught the intensity and the lightness?
The brightness of reflections, the elegancy of the foam?
The poetry enlace and the emotions one by one, one by one?
The Dancer is a bird on the ground, like others are from the sky.
Who taught you to fly?

– I learned from pain…!
Yes, the Dancer is a bird,
his winds are as large has the pain
a bird molded in a torn movement
that repeats itself, again and again…
how many times?- seventy times seven
until only remaining a broken body
mistreated, punished, tortured
and open a plow furrow in the soul…

– Without deserving the sky, the Dancer is a bastard bird
that without magic or miracles learns to fly in backlight
leaving the blood on the floor where only the sweat glitters!

– Ahhhh…but when he dances…
when he dances is bird by all
forgets the sorrow and the pain,
slips like water, is moving music
earn wings, earn wind, reaches the sky by dreaming
opens wide his arms, scratching fire in the air
and as a conquer, king of all kingdoms
goes where the body reaches
and is in a slip second
lord of the world
in a flowing dance step!

IN: CNB e os Poetas (CNB AND POETS), 2014 PT
Ed: National Ballet Company (Portugal)

IN: CNB e os Poetas (CNB AND POETS), 2014 PT
Ed: National Ballet Company (Portugal)

 

alexendermartinezphotography | @laetitia_channel_model   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

A ÁRVORE DOS PEIXES (The tree of fishes)