SEGREDO (Poema / Vídeo) PARIS

73

 

AQUELE ESTRANHO AMOR…
“Cet étrange amour”
Récital poésie & piano
JOÃO MORGADO récitant (langue portugaise)
BRUNO BELTHOISE piano

 

 

Havia um segredo em mim guardado,

  sigiloso, sagrado, que nunca disse.

 

Um segredo entranhado em mim,

  sempre temeroso de que o mundo o visse.

 

Era um tímido segredo, amarrotado,

  apenas guardado em pensamento.

 

Segredo nunca dito… só murmurado,

  mas mesmo assim, espalhado ao vento…

 

É que não se esconde o sol ou a lua,

  nem o fulgor de um sorriso rasgado.

 

Não se esconde a nossa alma nua

  nem o corpo de amante cansado.

 

O crepitar afogueado de um coração

  e o rubor de sentir por um  momento,

  que cheira o meu corpo por fora…                             

  o que o teu corpo cheira por dentro!  

 

 

Original: (~2005) IN: Água de Doze Águas (Col.) – 2011

 


 

João Morgado 

IN: Para Ti 

Ed. Kreamus, 2014

 

 


 

Artigo relacionado: 

A ÁRVORE DOS PEIXES (poema/vídeo) – Paris